Dakar 2019: depois do Chile, agora é a nega da Bolívia

  • Redação Autoportal
Dakar 2018 (Reuters)
Dakar 2018 (Reuters)

Não está fácil a vida da Amaury Sport Organisation (ASO), entidade organizadora do Dakar. É que depois do Chile ter anunciado que não vai fazer parte da edição 2019 da grande maratona sul americana, agora foi a vez da Bolívia vir deixar claro de forma oficial que não vai receber a próxima edição da prova,

O anúncio foi feito pela Ministra da Cultura e Turismo da Bolívia, Wilma Analoca. “Não chegámos a um acordo que fosse da conveniência entre as duas entidades pelo que a Bolívia fica fora da próxima edição do Dakar”, segundo um comunicado revelado pelo jornal espanhol «La Razón».

A Bolívia que tem sido parte integrante do Dakar desde 2014 é assim a segunda baixa depois do Chile e deixa a ASO à beira de um ataque de nervos para encontrar uma solução para o percurso da próxima edição da prova.

Apesar da nega da Bolívia, a Ministra Wilma Analoca sublinhou que: “As últimas cinco edições do Dakar foram altamente favoráveis tanto para a economia como para a promoção turística da Bolívia a nível mundial, contudo necessitamos também de promover outras regiões do nosso país. Como não se chegou a um acordo que convenha às partes, a Bolívia não vai estar na próxima edição do Dakar”.

Recorde-se que perante o cenário de indefinição face ao percurso de 2019, a organização da prova foi obrigada a adiar a cerimonia de a apresentação do percurso bem como a abertura das inscrições para o evento.

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais