GP de Espanha: treinos fecham com Mercedes na frente e batida forte de Hartley

  • Redação Autoportal
Brendon Hartley (Reuters)
Brendon Hartley (Reuters)

Os últimos Treinos Livres para o GP de Espanha de Fórmula 1 terminaram neste sábado com o despiste de Brendon Hartley e a batida violenta do Toro Rosso nos muros da Curva 9 do Circuito de Barcelona-Catalunha.

O piloto neozelandês – que estava com o 17.º tempo da sessão – saiu bem do carro pelo seu próprio pé (e, depois, do centro medico onde foi observado), mas o STR13 ficou destruído após o choque e a sua reconstrução para a Qualificação às 14h00 afigura-se complicada...

Faltava cerca de um minuto para o final dos últimos treinos quando Hartley bateu pondo aí fim à sessão em que os Mercedes voltaram a ser os carros mais rápidos como na véspera.

Com ainda algumas incertezas nos comportamentos dos carros, os pneus supermacios a dominarem (com exceção nos Mercedes) as saídas, o recorde da pista foi sendo sucessivamente batido.

E a Mercedes fechou os treinos com os dois carros na frente quando os pilotos testaram já o ritmo de qualificação (aí todos já) com o composto mais mole. Sebastian Vettel conseguiu colocar um Ferrari na frente dos tempos, mas Lewis Hamilton e Valtteri Botas voltaram a levar os Flecha de Prata para a frente com os supermacios e o inglês deixou o recorde de circuito em sessões oficiais em 1m17.281s.

Kimi Raikkonen conseguiu o quarto tempo com o seu Ferrari com motor novo e Daniel Ricciardo fez o quinto melhor registo, mas o segundo Red Bull ficou mais para trás com Max Verstappen a rodar apenas com pneus médios e com muito tempo de box.

A quarta melhor equipa nos TL3 foi a Haas tendo os carros de Kevin MAgnusse e Romain Grosjean logo a seguir ao Red Bull de Ricciardo. Os dois pilotos da casa, Carlos Sainz Jr. (Renault) e Fernando Alonso (McLaren), e o Toro Rosso de Pierre Gasly fecharam o top 10.

Comentários

Veja mais