Sainz: «Comissários não mudariam de opinião, até por orgulho»

Carlos Sainz foi penalizado com três lugares na grelha de partida para o GP da Rússia de Fórmula 1 depois do incidente com Lance Stroll no Bahrain. O espanhol lamenta não poder recorrer da decisão, mas adianta também que de pouco serviria, pois não acredita que os Comissários mudasse de posição.

«Fiquei obviamente muito surpreendido com a descida na grelha. Pensei que iriam considerar um incidente de corrida», admitiu Sainz no «Crash.net» reafirmando que Stroll também teve responsabilidades: «Quando se está a lutar por uma posição, pelos pontos, há uma série de lutas a decorrer. Para mim, foi um incidente de corrida. O Lance simplesmente não me viu e talvez um tipo com um pouco mais de experiência me tivesse visto e deixasse espaço suficiente na curva.»

Sainz perde três lugares na grelha da Rússia após choque com Stroll: veja e decida

«Vamos embora com uma penalização, não podemos recorrer, nada. É assim que funciona. Até por orgulho, eles não mudariam de opinião. Não acho que mudasse alguma coisa. Mesmo se tivéssemos a possibilidade de recorrer, os Comissários não iriam decidir o contrário de repente», considerou o piloto da Toro Rosso.

Sainz aponta que «eles tomam a decisão, ficam com ela» e «percebem que não mudariam a decisão porque perderiam alguma credibilidade». «Eles nunca [a]mudarão» e, portanto, «é assim»: «primeiro incidente, a lutar pela posição, primeira penalização.»

Partilhar

Comentários

Comments are closed.