Zarco teve de empurrar a moto: «Um ponto é melhor que nada»

Johann Zarco - Tech 3 Yamaha
Johann Zarco - Tech 3 Yamaha
partilha

Uma das imagens ficou do GP de São Marino de MotoGP deste domingo foi Johann Zarco a empurrar a moto para conseguir cruzar a linha da meta. O piloto francês ficou sem combustível e essa foi a única solução para terminar a corrida e obtendo ainda um ponto pelo 15º lugar; o que foi «melhor do que nada».

«Tive o problema de combustível antes da Curva 11, tentei manter-me em sexta velocidade e recorrer o mínimo à moto. Isto estava a funcionar até à Curva 14, mas as duas últimas esquerdas foram piores», contou o francês aos jornalistas, como relata o «Motorpsort.com».

E, depois, foi saltar da moto e empurrar: «Na última curva, tive de descer da moto e empurrá-la a correr. E foi muito. Sabia que há duas linhas, a da partida e a da meta. A da meta estava muito distante.»

E foi assim que Zarco comentou um episódio que ficará na história desta corrida como também, seguramente, da época. «Temos de pensar que o MotoGP é um espetáculo de corridas. Pelo menos dei algum espetáculo e não vamos esquecê-lo.»

«No final consegui um ponto, é melhor do que nada. Há coisas piores na vida do que ficar sem combustível.»

Esta tentativa de ficar ainda nos pontos foi bem sucedida, mas, isso não evitou que o piloto da Tech 3 Yamaha tivesse perdido posições quando empurrava a moto e quem estava atrás fosse passando.

«Enquanto corria via-os a passarem-me. Vi as duas KTM e também o [Cal] Crutchlow – mesmo com a queda ficou à minha frente. Perdemos menos tempo caindo do que a empurrar a moto», lamentou.

Comentários

Veja mais