Rali da Polónia: «Um idiota erro humano»

  • Luís Neves
Rali da Polónia
Rali da Polónia
partilha

A organização do Rali da Polónia já reagiu ao incidente da entrada no troço em sentido contrário de um carro de bombeiros, explicando que tudo se deveu a “um idiota erro humano”.

O momento em que se vê um carro dos bombeiros a entrar em sentido contrário num troço que não estava interrompido, com um carro de rali (o Hyundai i20 R5 de Fabio Andolfi) a passar pouco depois, está a dar muito que falar, depois de um rali onde saltou à vista muitos problemas de segurança.

“A Polícia estava lá, havia uma barreira mas um estúpido entrou no troço, não sei o que lhe passou pela cabeça. O piloto do carro que passou por ele comunicou o facto ao diretor de prova mas não se queixou. Ninguém pode dizer que a área não estava protegida, estava”, defendeu Andrzej Borowczyk da organização do Rali da Polónia ao Motorsport.com.

“O bombeiro já tinha estado envolvido no rali noutro ano, e não percebo como isto aconteceu. Foi um idiota erro humano. Digo com veemência, se cometemos um erro as pessoas podem dizer, OK, cometeram um grande erro, mas não foi esse o caso, mas o que podemos fazer?”, lamentou Borowczyk.

O responsável está confiante que o contrato do Rali da Polónia com o WRC, que termina este ano, vai ser renovado apesar das falhas de segurança e problemas com o público. “Vejam os adeptos que trazemos, o Rali da Polónia dá ‘qualquer coisa mais’ ao WRC e estou certo que voltaremos”, concluiu.

Também o Diretor de Ralis da FIA, Jarmo Mahonen admitiu que, ”houve alguns problemas de segurança, que estamos a investigar para depois tirarmos as nossas conclusões”.

“A questão com o carro dos bombeiros está a ser investigada internamente, mas o que pergunto é como pode acontecer uma coisa destas? A informação que tenho é que o carros dos bombeiros quase passou por cima de um polícia. Tivemos sorte que nada tenha acontecido, mas isto não pode fazer parte dos ralis”, disse.

Certo é que o Rali da Polónia está em risco para 2018 depois de já em 2015 a FIA ter mostrado um cartão amarelo à organização da prova.

Comentários

Veja mais