GP do Mónaco: Ferrari deverá retirar aletas do halo

  • Redação Autoportal
Kimi Raikkonen (Reuters)
Kimi Raikkonen (Reuters)

A Ferrari mudou a posição dos retrovisores no SF71H, mas, ao subir os espelhos para o halo, o monolugar da Scuderia colocou também umas aletas no dispositivo que nesta época aumentou a proteção da cabeça do piloto.

Entre suposições de recursos aerodinâmicos não regulamentares e meros suportes para a nova (e autorizada) colocação dos retrovisores o «buraco» normativo inexistente foi acompanhado de controvérsia a que a FIA procura agora colocar termo.

Segundo noticia o «Motorsport.com», a FIA terá agora já instruído a Ferrari para retirar as aletas. A equipa italiana poderá mantê-las no restante GP de Espanha – ou seja, na Corrida deste domingo – mas já não poderá levá-las no carro que estará no GP do Mónaco, na próxima prova, daqui a duas semanas.

O que será já uma diretiva técnica deverá depois de transformar-se em regulamentação. “Enquanto houver um dispositivo grande em algum lado, as equipas preocupar-se-ão sempre com o efeito aerodinâmico. Por isso e nossa responsabilidade regulá-lo de forma adequada”, afirmouo diretor de monolugares da FIA, Nikolas Tombazis, que examinou o design do SF71H na quinta-feira.

Comentários

Veja mais