Rali de Portugal: a prova em português

  • Redação Autoportal
Armindo Araújo
Armindo Araújo

Vencer o Rali de Portugal entre os concorrentes portugueses já não tem o mesmo impacto do que aquele que tinha noutros tempos. Nessa altura ser o primeiro português chegava a ser considerado tão importante quanto ser Campeão Nacional.

A atenção dos adeptos relativamente ao melhor português no Rali de Portugal era quase tão importante como vencer a prova à geral. O público português sempre soube quem verdadeiramente importava no topo da modalidade, mas o carinho que dispensava e dispensa aos pilotos portugueses sempre conheceu uma importância verdadeiramente acrescida no Rali de Portugal.

Para muitos, a participação na prova portuguesa era o único rali que disputavam em toda a época e para muitos outros, a participação no Rali de Portugal era o ponto alto do ano.

E foi assim até à passagem do Rali de Portugal para o Algarve. Nos primeiros anos, 2005 e 2006, apesar de algumas participações internacionais, com carros semelhantes aos dos melhores portugueses, a prova ‘lusa’ ainda tinha grande importância, mas com o regresso do evento ao WRC, aliado às grandes mudanças que se deram nos cinco anos em que o Rali de Portugal esteve fora do Mundial, a presença dos portugueses foi sendo cada vez mais relegada para segundo plano, tendo atingido momentos muitos complicados nos últimos anos, primeiro com o ‘empurrar’ dos portugueses para lá de tudo o que era pilotos do WRC, e por fim com a saída do Nacional de Ralis da prova portuguesa do Mundial.

Esta terá sido a maior machadada na forte ligação de uma prova à principal competição nacional de ralis. Mas os pilotos lusos nunca abdicaram por completo de participar na grande festa. Mas este ano o Rali de Portugal volta a fazer parte do Campeonato de Portugal de Ralis, que se tem revestido de uma disputa acesa pelo pódio, graças a um significativo pelotão de viaturas R5 e apesar da luta pelo lugar de melhor português não contar com dois dos seus pesos pesados, Miguel Campos e Ricardo Moura, a lista de inscritos entre os portugueses não deixa de ser bastante interessante.

Com 17 pilotos inscritos, são vários os nomes de olho na vitória nacional, mas as atenções recaem em Armindo Araújo que está de regresso ao campeonato do mundo, depois de ter rodado em 2017 com o carro 0 no WRC Rali de Portugal. O português mais bem-sucedido no Rali de Portugal volta com ambição redobrada, já que em caso de vitória, se pode tornar líder do campeonato nacional. De olhos postos nessa possibilidade estão outros grandes nomes do automobilismo nacional como Pedro Meireles, José Pedro Fontes, Miguel Barbosa ou o campeão nacional em título Carlos Vieira.

Portugueses que venceram o Rali de Portugal à geral:

1967 Carpinteiro Albino – Silva Pereira Renault 8 Gordini

1969 Francisco Romãozinho – “Jocames” Citroën DS Proto

1986 Joaquim Moutinho – Edgar Fortes Renault 5 Turbo

1996 Rui Madeira – Nuno R. Silva Toyota Celica GT Four

2003 Armindo Araújo – Miguel Ramalho Citroën Saxo Kit Car

2004 Armindo Araújo – Miguel Ramalho Citroën Saxo Kit Car

2006 Armindo Araújo – Miguel Ramalho Mitsubishi Lancer Evo IV

Melhor português no rali de Portugal

- Sete vitórias

Armindo Araújo - 2003, 2004, 2005, 2006, 2009, 2010, 2012

- Cinco vitórias

Rui Madeira - 1995, 1996, 1998, 1999, 2001

- Quatro vitórias

Carlos Torres - 1978, 1979, 1980, 1982

Miguel Campos - 2002, 2015, 2016, 2017

- Três vitórias

Francisco Romãozinho - 1969, 1973, 1974

Joaquim Santos - 1983, 1987, 1992

Carlos Bica - 1989, 1990, 1991

Bruno Magalhães - 2007, 2008, 2011

- Duas vitórias

MeQePê - 1976, 1977

Adruzilo Lopes - 1997, 2000

- Uma vitória

Carpinteiro Albino - 1967

António Peixinho - 1968

José Lampreia - 1970

Gomes Pereira - 1971

Giovanni Salvi - 1972

Pedro Cortez - 1975

PeQePê - 1981

Jorge Ortigão - 1984

José Miguel       - 1985

Joaquim Moutinho - 1986

Inverno Amaral - 1988

Jorge Bica - 1993

Fernando Peres - 1994

Miguel J. Barbosa          - 2013

Bernardo Sousa - 2014

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais