Vídeo inédito mostra «lado B» do dia da morte de Ayrton Senna

Imola, 1 de maio de 1994, o Grande Prémio mais negro da Fórmula 1. Thomas Gronvold assistiu ao Grande Prémio de San Marino na bancada da reta da meta de Imola e fez uma série de gravações amadoras aparentemente despretensiosas, as quais, 23 anos depois, adquiriram valor histórico inestimável. O vídeo foi divulgado pelo blog inglês WTF1.

Entre as imagens captadas é possível ver a última volta de Roland Ratzenberger (36s), que perdeu a vida no sábado, durante a qualificação, Ayrton Senna no pit-lane antes da corrida, a partida e acidente de Pedro Lamy com JJ Lehto e as voltas anteriores ao fatídico acidente de Ayrton Senna.

“Tinha 21 anos, e fui com o meu pai Alf para ver a corrida e animar a Ferrari. Fomos de Ski, uma pequena cidade a sul de Oslo, na Noruega, até Riccione, onde ficamos toda a semana. Temos lá amigos, e em San Marino, que fomos visitar durante esses dias, e fomos ver os treinos de sexta-feira, quando Rubens Barrichello sofreu o acidente”, contou Grønvold ao passionea300allora.it.

“No domingo fomos mais cedo para aproveitar todo o dia. Lembro-me que no dia anterior estivemos sentados no mesmo lugar onde alguns espectadores foram feridos pelos destroços do acidente na partida entre J. J. Lehto e Pedro Lamy”, lembrou. “Comentamos entre nós a sorte de não estarmos sentados no mesmo lugar”, contou.

Na volta 6, a primeira com bandeira verde, Senna “voou” e assinou a terceira volta mais rápida de toda a corrida. No início da volta 7, Senna perdeu o controlo do seu Williams na curva Tamburello e colidiu contra o muro de betão a mais de 200 km/h, não resistindo aos ferimentos. A morte não foi declarada na pista, pelo que o GP continuou e foi ganho por Michael Schumacher. No pódio não houve champanhe. O pior cenário confirmou-se. Grønvold só soube da morte do brasileiro no início da noite daquele domingo.

“Durante a corrida chegou-nos muito pouca informação, nomeadamente sobre o estado de saúde de Ayrton Senna. Só quando chegamos ao hotel nos Alpes é que soubemos a verdade. Perguntamos como ele estava e a resposta foi “morto. Ficamos arrasados e nem jantamos naquela noite”, contou.

Essa tarde de 1 de maio definiu a época de 1994 da Fórmula 1: mais do que pelo primeiro dos sete títulos de Michael Schumacher, esse ano é recordado pelas duas mortes em Ímola, especialmente a de Senna.

“Foi um fim de semana horrível. Sinto que fiz parte, ainda que pequena, de um evento histórico que nunca vou esquecer”, salientou.

Na sequência da publicação do vídeo, Thomas recebeu vários contatos, um dos quais da família de Roland Ratzenberger. “Depois de publicar o vídeo recebi um email de um amigo da família Ratzenberger, que me perguntou se tinha imagens sobre o despiste. Não tenho muitas fotos do Roland. Ligámo-nos no Skype e dei-lhes o que tinha em minha posse. A família agradeceu o gesto de ter acesso a imagens que nunca havia visto”.

Entre as imagens mais marcantes do vídeo, estão as seguintes:
0m36s – A última volta de Roland Ratzenberger
1m35s – O helicóptero ambulância entra em pista
1m40s – O Simtek de Roland Ratzenberger
3m32s – Ayrton Senna nas boxes antes da corrida
7m28s – A partida
7m58s – O acidente de JJ Lehto e Pedro Lamy
13m20s – A segunda partida

Veja o VÍDEO:

Partilhar

Comentários

Comments are closed.