Jeep apresenta novo Grand Cherokee

Apesar das dificuldades financeiras que atravessa, o grupo Chrysler parece não esmorecer. Prova disso é a apresentação do novo Grand Cherokee da Jeep no Salão Automóvel de Nova Iorque. O seu lançamento apenas terá lugar no próximo ano, como «model year 2011», mas a Jeep apresenta no certame norte-americano a versão de produção.

O novo Grand Cherokee apresenta-se como uma importante evolução em relação à anterior geração. A elevada linha de cintura confere-lhe um ar robusto e dinâmico, para o que também contribui as novas ópticas dianteiras, que recuperam a forma rectangular, afirmando um carácter mais agressivo, ao mesmo tempo que recupera a herança histórica do modelo. A plataforma é, também ela, uma evolução da anterior geração, com a distância entre eixos a crescer 13,4 centímetros, beneficiando o espaço interior, mas mantendo a lotação para cinco ocupantes.

Para o mercado norte-americano, a Jeep vai «dotar» o novo Grand Cherokee de novos e mais eficientes motores de seis cilindros, alguns dos quais podem também funcionar a etanol E85. A entrada na gama ficará entregue a um V6 de 3,6 litros com 280 cavalos e 352 Nm de binário máximo. A marca norte-americana fala de uma melhoria no consumo na ordem dos 11% comparativamente à versão homóloga da anterior geração. Não irá faltar o HEMI de 5,7 litros com 360 cavalos e 530 Nm de binário, com a função de desactivação dos cilindros para reduzir o consumo de combustível. A versão europeia irá contar com os préstimos de motores diesel, embora a marca não tenha feito qualquer referência a isto.

A nível tecnológico, o novo Grand Cherokee vai contar com a suspensão pneumática Quadra-Lift, que aumenta ou reduz a distância ao solo, e o sistema Select-Terrain que assegura a melhor divisão de tracção pelas quatro rodas, através de quatro modos para a condução no fora-de-estrada.

Partilhar

Comentários

1 Comentário

  1. Alvaro Neves de Abreu on

    Esta versão do Grande Cherokee, parece-me megalomana, pois não se enquadra neste período de crise da economia mundial, no entanto, quanto ao carro propriamente falando, nada a dizer, mas para todo o terreno, é quanto a mim grande em demasia. Alvaro-Coimbra